16.8.11

Cérbero




Cérbero, o cachorro com três cabeças, emblemático guardião e algoz dos gulosos
Cerbero, il cane con tre teste, emblematico custode ed aguzzino dei golosi.

O terceiro círculo infernal é completamente ocupado pelos gulosos, deitados no chão e atormentados por uma chuva 'eterna, maldita, fria e grave', na qual misturam-se granizo, agua suja e neve, que formam de baixo dos corpo uma lama fedorenta. O único alívio aparente, para estes condenados, é o de se virar de um lado para outro, na ilusão de poder aliviar desta forma seu sofrimento.
Il terzo cerchio infernale è completamente occupato dai golosi, stesi per terra e tormentati da una pioggia “etterna, maledetta, fredda e greve”, in cui si mescolano grandine, acqua imbrattata e neve, che formano sotto i loro corpi una fanghiglia puzzolente. Unico apparente sollievo, per questi dannati, è quello di potersi girare ora su di un fianco, ora sul’altro, nell’illusione di attenuare in tal modo la loro sofferenza.

Como se não fosse suficiente, seu tormento é ainda mais insustentável pelo latido continuo de Cérbero, que ao mesmo tempo os arranha profundamente, até esquarteja-los, com suas 'mãos unhadas'. Por sua vez, os próprios gulosos latem como cães de baixo da forte chuva...
Come se ciò non bastasse, il loro tormento è reso ancor più insostenibile dal latrare continuo che riversa su di loro Cerbero, che al tempo stesso li graffia profondamente, fino a squartarli, con le sue ‘unghiate mani’. A loro volta, i golosi stessi urlano come cani sotto la pioggia sferzante…


A descrição de Cérbero é quanto mais eficaz e colorida, na poderosa síntese dantesca. Três gargantas que latem, os olhos avermelhados, a barba engordurada e escura, o ventre amplo de fera eternamente insaciável, as patas com unhas afiadas...
La descrizione di Cerbero è quanto mai efficace e colorita, nella possente sintesi dantesca. Tre gole latranti, gli occhi vermigli, la barba unta e nerissima, il ventre ampio, da bestia eternamente insaziabile, le mani con unghie affilate...

Quando percebe os dois recém-chegados Cérbero, enorme 'verme' infernal, abre as bocas e mostra as presas ameaçadoras, tremendo no corpo todo pela raiva. Na frente de uma visão terrificante como esta, qualquer um que não ficasse petrificado pelo medo desistiria de proceder adiante e sairia correndo.
Quando scorge i due nuovi arrivati Cerbero, enorme ‘verme’ infernale, spalanca le fauci e mostra minacciosamente le zanne, fremendo con tutto il corpo in una rabbia minacciosa. Di fronte ad una visione terrificante di questo tipo, chiunque non fosse paralizzato dal terrore, avrebbe desistito dal procedere oltre e se la sarebbe data a gambe.

Quem sabe quantas vezes Dante, principalmente em sua vida de exilado, passando por terrenos e casebres, deverá ter enfrentado situações parecidas, arriscando acabar mal. E quase com certeza, naquela época, não havia barreiras defensivas, nem os 'corteses' anúncios de 'cuidado cão bravo' (cave canem), tão difundidos na época da antiga Roma.
Chissà quante volte Dante, specialmente nella sua vita di esule, passando di terra in terra e da un casolare all’altro, avrà dovuto affrontare situazioni simili, rischiando di fare una brutta fine. E quasi sicuramente, a quell’epoca, non vi erano barriere difensive, né i ‘gentili’ avvertimenti di ‘attenti al cane’ (cave canem), così diffusi in epoca romana!

Nesta situação assustadora e ameaçadora, a formula ritual, já empregada por Virgílio com Caronte e Mínos, não teria tido, talvez, grande efeito: tamanha a brutalidade animal de seu oponente. Mas, nesta altura, com uma rápida decisão, Virgílio emprega uma nova estratégia que se revela muito eficaz: ajoelha-se, recolhe com as mãos um abundante punhado de lama pútrida e joga-a com decisão dentro das 'bramosa garganta' de Cérbero.
In questa situazione così spaventosa e di immediata minaccia, la formula rituale, già usata da Virgilio con Caronte e Minosse, non avrebbe avuto, forse, grande effetto: troppa era la brutalità animalesca del loro avversario. Ma a questo punto, con rapidissima decisione, Virgilio mette in atto una nuova, efficacissima strategia: si china, raccoglie con le due mani una grossa manciata di putrido fango e la scaglia con decisione dentro le ‘bramose canne’ di Cerbero.

E Cérbero, que deseja apenas encher de qualquer maneira seu estômago insaciável, acalma-se imediatamente e, esquecendo os dois, dedica-se completamente a devorar o imundo banquete. Assim, mais uma vez, os dois peregrinos podem continuar sua viagem.
E Cerbero, che solo brama di riempire in qualunque modo il suo stomaco insaziabile, immediatamente si quieta e, dimenticando i due, si dedica tutto a divorare l’immondo pasto. Così, ancora una volta, i due pellegrini possono continuare il loro viaggio.

Mesmo se a figura de Cérbero é tirada da mitologia clássica e da descrição feita por Virgílio na Eneida, Dante, como sempre, caracteriza de forma nova e extremamente sugestiva este monstruoso personagem também, tornando-o uma inesquecível figura, perfeitamente adaptada à finalidade simbólica e moral que a situação demanda.
Anche se la figura di Cerbero è tratta dalla mitologia classica e dalla descrizione che Virgilio ne fa nell’Eneide, Dante, come sempre accade, caratterizza in modo nuovo ed estremamente suggestivo anche questo mostruoso personaggio, facendone una indimenticabile ed efficacissima figura, perfettamente adatta allo scopo simbolico e morale che la situazione del momento richiedeva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário