5.9.11

Flegias e o Estige




Na borda do pântano estige: mensagens luminosas ativa uma espécie de tam tam infernal
Sul bordo della palude stigia: messaggi luminosi attivano uno speciale ‘tam tam’ infernale.

‘Noi recidemmo il cerchio a l’altra riva

sovr’ una fonte, che bolle e riversa

per un fossato che da lei deriva.’ (Inf., VII, 100-102)
Ao círculo cruzamos onde havia
uma fonte fervente e despenhada
por uma vala que dela nascia.
(Jorge Wanderley)

Desta fonte sai um água preta, melmosa, que logo adiante deita-se a formar o pântano Estige, o segundo rio infernal após o Aqueronte. Pelo caminho cavado pela água na rocha Dante e Virgílio descem até as margens acizentadas do pântano, aonde encontram-se mergulhadas pessoas lambuzadas de barro e de aspecto raivoso.
Da questa fonte sgorga l’acqua nera, melmosa, che poco più in basso si distende a formare la palude dello Stige, il secondo fiume dell’inferno dopo l’Acheronte. Attraverso la strada scavata dall’acqua nella roccia Dante e Virgilio possono discendere fino ai bordi grigi della palude, ove stanno immerse (o del tutto sommerse) genti imbrattate dal fango e con aspetto iroso.

‘Queste si percotean non pur con mano,

ma con la testa e col petto e coi piedi,

troncandosi coi denti a brano a brano.’ (Inf., VII, 112-114)
e todos se golpeiam e se inflamam
não só com a mão: com crânio, peito e pés
mordendo-se entre si, de irada flama.
(Jorge Wanderley)

Virgílio não demora em esclarecer a nova situação a Dante; 'Meu filho, aqui você pode ver aqueles que foram vencido pela ira. Alguns, completamente mergulhados, queixam-se ainda de seu destino, como você pode perceber pelas bolhas de ar que borbulham na superfície acima deles...'
Virgilio non tarda a spiegare a Dante la nuova situazione: ‘Figliolo, qui ora puoi vedere coloro che furono sopraffatti dall’ira. Alcuni, completamente sommersi, lamentano tuttavia la loro sorte, come puoi vedere dalle bolle che gorgogliano in superficie sopra di loro…’

Os dois cumprem mia volta para margear o 'poço imundo', com os olhos sempre fixos naqueles pecadores mergulhados no lodo... E no final chegam aos pés de uma torre.
I due compiono un grande arco di cerchio attorno alla ‘lorda pozza’, con gli occhi sempre fissi su quei peccatori ingozzati di fango… Ed alla fine giungono ai piedi d’una torre.

Mas antes os dois percebem que no alto da torre acederam-se duas chamas e, ao longe, outro sinal parecido aparece por cima de uma segunda torre, quase fora do alcance da visão. Sua chegada foi sinalizada e a mensagem é clara: dois novos personagens estão chegando. Com uma velocidade quase superior àquela com que hoje (por assim dizer), circulam as notícias na web, o antigo mas ensaiado sistema de informação infernal começa a funcionar.
Ma ben prima entrambi si accorgono che in cima a questa si sono accese due fiammelle e, lontanissimo, un analogo segnale luminoso compare in cima ad una seconda torre, ai limiti della visibilità. Il loro arrivo è stato segnalato ed il messaggio e chiaro: stanno giungendo due personaggi nuovi. Con una velocità addirittura superiore a quella con cui oggi (si fa per dire), circolano le notizie del Web, l’antiquato ma collaudato sistema di informazione infernale si sta mettendo efficacemente in moto.

De fato, quase contemporaneamente, as lamacentas águas nas quais estão mergulhados os coléricos são sulcadas por um pequeno barco muito rápido, conduzido por apenas um timoneiro, que grita para eles: finalmente chegaram, almas malvadas Tamanha exaltação é precipitada e transforma-se em raiva impotente quando Virgílio, com poucas palavras, esclarece: 'Flegias, Flegias, você grita à toa', vamos ficar com você apenas o tempo necessário para atravessar o pântano...
Infatti, quasi contemporaneamente, le melmose acque in cui stanno immersi gli iracondi sono solcate da una piccola imbarcazione velocissima, condotta da un solo rematore, che grida loro: finalmente siete arrivate, anime malvagie. Tanta intempestiva esultanza si trasforma però in impotente ira, allorché Virgilio, con poche parole lo disillude. ‘Flegiàs, Flegiàs, tu gridi a vuoto’, ci avrai con te solo il tempo di traghettarci oltre la palude…

Flegias, mitológico rei dos Lapiti, é tomado emprestado da Eneida e da Tabaida de Estácio (que no Purgatório vai acompanhar, por um tempo, Dante e Virgílio). Sua história é emblemática da ira levadas às extremas consequências. De fato, tendo ficado com raiva de Apolo por ter seduzido sua filha, matou-a e queimou o templo do deus em Delfos.
Flegiàs, mitologico re dei Lapiti, è ripreso dall’Eneide virgiliana e dalla Tebaide di Stazio (che nel Purgatorio accompagnerà per un certo tratto a Dante e Virgilio). La sua storia è emblematica dell’ira portata alle estreme conseguenze. Infatti, infuriato con Apollo, che ne aveva sedotto la figlia, uccise la stessa e bruciò il Tempio del dio a Delfi.

Decepcionado e engulindo a raiva por não poder descontar nos dois, Flegias, resignado, aceita-os no barco e os leva do outro lado do pântano, aonde surge a cidade de Dite.
Con grande rammarico, ricacciata dentro sé la rabbia per non poter infierire sui due, Flegiàs si rassegna a farli entrare nella barca, per traghettarli alla fine della palude, ove sorgono le mura della città di Dite.

“Tosto che ‘l duca e io nel legno fui,
segando se ne va l’antica prora

de l’acqua più che non suol con altrui” (Inf., VIII, 28-30).

Findando eu mais o guia tal subida,
singrando vai a proa sem demora
cortando as águas nunca assim fendidas.
(Jorge Wanderley)

Mas a breve viagem guarda ainda algumas surpresas...
Ma il breve viaggio riserva ancora qualche emozionante sorpresa …

Nenhum comentário:

Postar um comentário